Centro Comunitário da Paróquia S. Pedro de Aradas

Novidades do mês de outubro- Sala Azul

Novidades do mês de outubro- Sala Azul

OLÁ amigos

Cá estamos nós novamente para partilharmos com vocês as nossas novidades.

No Dia das Ideias, surgiu uma grande questão para a qual tivemos de encontrar respostas – “O ar ocupa espaço ou não?” – As opiniões dividiram-se, vestimos as nossas camisas de cientistas e partimos para mais uma experiência, desta vez com o “AR”.

 

 

Concluímos, que o ar, que se encontra dentro da garrafa se não tiver por onde sair não deixa a água entrar, porque está a ocupar espaço, por isso quando o ar saiu pelo furinho, a água entrou de imediato.

Falámos também da importância do ar para respirarmos e para podermos continuar vivos. Surgiu então outra questão – “O ar que respiramos pode acabar?”

 

Concluímos, que a chama da vela se manteve acesa enquanto teve ar dentro do copo, por isso quando o ar terminou a chama apagou e a água entrou no copo, porque já tinha espaço. Concluímos também que nunca devemos colocar nada na nossa cabeça, porque ficamos sem ar para respirar.

Foi uma manhã divertida e cheia de novas e importantes aprendizagens, mas surgiu uma nova questão – “E no nosso corpo, o ar também ocupa espaço?” – é uma pergunta para responder num “Dia das Ideias”.

No dia do idoso resolvemos confecionar bolachinhas de limão e com os nossos amigos das salas Laranja, Verde e Amarela, fomos fazer um piquenique ecológico ao Lar Amélia Madaíl e oferecemos das nossas bolachinhas aos nossos amigos idosos.

Mais uma vez os nossos pais foram muito importantes, pois pedimos-lhes a sua colaboração para o lanche ecológico e todos tiveram a preocupação de colaborar. Obrigada mais uma vez, por estarem sempre presentes e prontos a colaborar.

Com o dia do animal a chegar, pedimos aos nossos pais um par de meias grossas e com elas construímos fantoches em forma de coelhos, ursos, cães e gatos, que ficaram bem simpáticos. Com a ajuda da diretora pedagógica a educadora Isabel Gadim gravámos também uma canção no site da escolinha com a qual queremos transmitir uma mensagem aos adultos – “Cuidem bem dos animais eles são os nossos melhores amigos”

No nosso placar das presenças colocamos também o que observamos do tempo lá fora e com a chegada do Outono começámos a observar, que as condições climatéricas começam a ter muitas mudanças ao longo do dia, o que é tão caraterístico desta estação do ano. Pela primeira vez tivemos uma semana em que verificámos chuva, vento, sol, o sol por trás das nuvens e um dia em que o sol nem espreitou.

Aproveitámos esta riqueza de mudanças climatéricas numa só semana e com as nossas peças de enfiamento, brincámos um bocadinho com a matemática e com os números ordinais.

No dia da alimentação fizemos um trabalhinho sobre o que devemos comer todos os dias e o que devemos comer de vez em quando.

Novamente com a ajuda da diretora pedagógica a educadora Isabel Gadim gravámos uma canção no site da escolinha na qual falamos sobre o que devemos comer para “…poder crescer alegre, saudável, para poder brincar.”

Na nossa escolinha realizou-se um mercadinho de comida saudável e nós contámos com a ajuda da avó do Gonçalo, que nos veio ensinar a confecionar “Queijadinhas de leite”, que fizeram as delícias de todos.

Na nossa sala decorámos com os nossos desenhos caixinhas de papel, nas quais colocámos as nossas deliciosas queijadinhas para o mercadinho.

A ERSUC pelo programa Ecovalor-ações, veio à nossa escolinha fazer uma atividade de sensibilização ambiental. Aplicámos muito bem o que já conhecíamos sobre a separação do lixo, mas também fizemos novas aprendizagens.

Aprendemos por exemplo: que os copos de vidro não podem ser colocados no vidrão pois devido à sua composição não pode ser reciclado, assim como todos os objetos que estejam sujos, como por exemplo as fraldas dos nossos manos, devem ser colocados no contentor do lixo comum.

No dia da Biblioteca Escolar a educadora Liliana da sala Verde contou-nos uma bonita história, que nos fez pensar o quanto é importante cuidarmos bem dos nossos materiais. Nesta história os lápis revoltam-se e mostram ao personagem principal, que é um menino, o quanto estão tristes com ele por se ter esquecido deles espalhados por todo o lado da casa. No final o menino constrói um castelo para guardar os seus lápis.

Na nossa sala cada um desenhou o que mais gostou na história e o que prevaleceu, foi o castelo, que uniu os lápis outra vez na sua casa.

No dia das ideias plasticina de sal com a Mélanie. Usámos farinha, sal e vaselina que é um material que nunca tínhamos usado antes. Foi uma experiência divertida, pois cada um de nós fez a sua plasticina e pôde sentir os vários momentos até chegar ao resultado final, uma plasticina de moldar. No final fizemos pequenas molduras, que ficaram a secar para mais tarde podermos pintar.

Nesse mesmo dia à tarde a convite da mãe da Francisca, o senhor João veio à nossa sala partilhar connosco os seus conhecimentos sobre as marinhas de sal. Com a sua maquete e as suas alfaias em miniatura, explicou de uma forma clara e simples como se processa a extração do sal e quais os instrumentos usados pelos marnotos, as suas alfaias de madeira, construídas pelo senhor João em ponto pequeno para poder explicar melhor.

Aprendemos, que se chamam marinhas se estiverem perto do mar e salinas se estiverem longe do mar, as alfaias são em madeira e têm todas nomes e funções importantes para a extração do sal. Provámos flor de sal e sal grosso e o senhor deixou-nos um pouquinho de cada.

O pai da Sofia Topete proporcionou-nos uma visita à Universidade de Aveiro, na qual uma das alunas da universidade a Joana foi a nossa guia na visita às marinhas de “Santiago da Fonte”. Tivemos a oportunidade de ver no real tudo o que o senhor João nos mostrou com a sua maquete. Provámos uma planta, que nasce nas marinhas e que se chama “Gramata branca” e gostámos muito é salgadinha, e observámos os passarinhos com os binóculos.

A Joana mostrou-nos também um palheiro por dentro aonde pudemos ver em tamanho real as alfaias, que o senhor João nos mostrou em tamanho pequenino. No final do dia levámos para casa um pouco de flor de sal, sal grosso e umas folhinhas de Gramata branca para podermos ensinar aos nossos pais tudo o que aprendemos com o senhor João e com a Joana.

Com os nossos amigos da sala Verde, fomos pela primeira vez à ópera – “A Casinha de Chocolate” no teatro Aveirense. Foi muito bonito e portámo-nos muito bem.

Por agora ficamos por aqui nas nossas novidades.

Um beijinho muito grande, da:      

“PATRULHA DOS AMIGOS”